“Tudo e todas as coisas”: uma história que vai te surpreender

“Tudo e todas as coisas” conta a história de Madeline, uma jovem de 18 anos que foi diagnosticada pela própria mãe com uma doença rara. A garota não podia ter contato com o mundo exterior, pois todos os vírus e bactérias presentes no ar afetava seu sistema imunológico.

Maddy sempre viveu isolada. De amigos, só tinha a sua enfermeira, a Carla, que cuidava diariamente de sua saúde e fazia-lhe companhia, enquanto a mamys não chegava do trabalho.

Não, não. Madeline não fazia parte de uma família tradicional, pois seu pai morreu em um acidente de carro. Era só a garota e sua mãe. Elas tinham uma amizade incrível, sabe? Sempre cúmplices uma da outra.


Contudo, de repente Maddy percebeu que o mundo exterior (fora da janelinha do quarto) também parecia ser incrível. Na verdade, ela contou com a ajuda de Olly, o vizinho que mudou pra a casa ao lado. Foi ele quem se tornou “amigo” dela, lhe despertou interesse em sair daquele cubículo ao qual vivia e a fez enxergar uma coisa surpreendente: as pessoas são loucas e capazes de tudo.

Não posso contar muita coisa sobre a história, porque em uma conversa com uma amiga, ela descobriu o grande segredo de “Tudo e todas as coisas”. O que posso dizer é que: a história é rápida, envolvente e MUITO surpreendente.

Pra quem não sabe, “Tudo e todas as coisas” (titulo original: “Everything Everything”) ganhou versão às telonas. Nos Estados Unidos o filme deve ser lançado dia 19 de maio deste ano, já aqui no Brasil será dia 15 de junho.

O primeiro trailer foi liberado nesta semana, infelizmente sem legenda/dublado. Mas não se desesperem: traduzi o trailer pra vocês. De nada. 😉

Informações gerais

Editora: Novo Conceito / Páginas: 300 / Autora: Nicola Yoon

10 Comentários

Grammy’s 2017: resumão da premiação

Ai, gente! Mais uma edição do Grammy’s rolou nesse domingo, 12, e mais louca eu fiquei por não estar lá. Continuo por aqui cantando nos karaokê da vida pra um dia ser notada, e subir ao palco da premiação ao som de “PRE-PARA”, da Anitta. #SonhaAlice

Quem me acompanha no Twitter deve ter visto a minha empolgação (e surpresa!) com algumas apresentações/prêmios. Se você não me segue lá, relaxa que eu trouxe pra cá algumas das minhas visões sobre o evento. 😉O Grammy’s não poderia deixar nós, blogueirinhas, sem representantes, né? Por isso a Thassia Naves foi lá lynda e phynda. #sqn 😂😂 A menine do lado esquerdo é a Maren Morris. Não a conhecia, mas, tipo, ela é meio que irmã gêmea da Thassia.

A Ludmilla, aka Kátia, também apareceu por lá. #SQN Apenas achei a Cookie Lyon muito parecida com a MC Beyoncé. Enfim, buguei aqui…

Uma das primeiras apresentações foi do maravilhoso Ed Sheeran. Tem alguém aí que odeia esse ruivinho? Se sim, feche a aba do navegador agora e vá se tratar. Além de espalhar beleza, esse lindo tocou a música inteira ~SOZINHO~, cantando, remixando e liberando o refrão nos pedais! Quem pode, pode! 😍

Sim, teve semi-nudes no Grammy’s sim! Os meninos do Twenty One Pilots levaram o prêmio de “Melhor Performance Pop em Duo ou Grupo”. Achei merecido e amei conhecer um pouquinho mais o instrumento do perigo deles. Só precisam malhar essas perninhas, né?!

Beyoncé foi vestida de “virgem-Maria”, com dois fí dentro da barriga. Achei o figurino bem ousado e a apresentação mó ZZZZROINC! 💤 Não entendi nada e não curti nenhuma música ao vivo. Na verdade, “Lemonade” inteiro é chato! #prontofalei

Adele brilhou, encantou, cantou, ganhou e divou! Essa mulher é poderosa! Na noite do Grammy’s ela abriu a premiação com “Hello”, fez um tributo ao Michel George (inclusive errou a letra e pediu pra começar novamente!), além de dividir o prêmio de “Melhor álbum” com a Beyoncé. Na verdade, ela quebrou a estatueta no palco e fez aqueles mimimi pra aparecer ainda mais. Achei desnê, mas ok! 🙁

E o que falar da rockeira Lady Gaga? Em uma apresentação ~maravilhosa~ ao lado da banda Metallica, a cantora apenas se doou literalmente ao público, cantou como uma louca e sensualizou. Pra quem ainda duvida de que Gaga é uma artista com multi-talento, taí uma prova ~incrível~. ❤️

Em resumo: a noite de premiação do Grammy foi ótima e eu dormi assim que Lady Gaga se apresentou. Bjs! 😘

P.S.: para saber mais sobre os looks, a Thami fez um post mó lindo sobre os favoritos dela. 

24 Comentários

Pessoas tóxicas: elas estão mais próximas do que você pensa

Não sei o porquê, tampouco o que sente essa gente que adora deixar os outros pra baixo. Seria simplesmente a falta de alegra na vida delas? Amor? Sexo? Freud, favor explicar essa pra gente numa rodinha de bar, tá?! 😉

A verdade é que o mundo está cheio de gente que adora falar mal sobre tudo, depreciar as pessoas, apontar somente erros, esquecer das qualidades e julgar, julgar, julgar e julgar. Pra quem não sabe, há até uma definição àqueles que só espalham negatividade: elas são as pessoas tóxicas, capazes de envenenar o próximo e deixa-lo semelhante a elas.

Isso é um assunto bem sério, digno inclusive de uma bate-papo com o terapeuta, caso você faça sessão, claro! A Niina, por exemplo, fez dois vídeos falando sobre como se livrou de pessoas tóxicas e enfrentou a depressão. E olha que ela é ryca, tem uma vida mó confortável… e mesmo assim teve de lidar com esses problemas que a gente pensa que só acontece com a gente. 🙁

É o seguinte: estamos numa fase da vida em que o lance é se autodivulgar, consumir, propagar o egocentrismo e tals. É justamente daí que surge o sentimento de negatividade em algumas pessoas, tornando-as rancorosas e até mesmo invejosas. Por não conseguirem tudo na vida, essas pessoas tóxicas propagam o ódio por onde passam. E elas não estão muito longe da gente: pode ser aquela amiga que vive reclamando de tudo, torcendo pelo mal dos outros e bla bla bla. 🙁

Inicialmente você pensa que tudo é brincadeira, mas, com o tempo a coisa irá além, porque sempre surgirá a necessidade de falar mal sobre tudo. E tem coisa mais chata do que conversar com gente reclamona? Ao meu ver, não!

A dica pra não se tornar uma pessoa tóxica é: quando sentir ódio gratuito de algo/alguém, reflita um pouquinho sobre as suas atitudes e esse sentimento. Às vezes nem vale à pena perder tempo com mimimi. E outra: se algo é insignificante para você, perder tempo falando sobre pra quê? Evolua, ‘miga! 😉

Que neste início de mês/ano repensemos mais sobre as nossas condutas, à fim de melhorarmos  nossa vivência aqui na terra. Afinal, é disso de precisamos no mundo: amor, união, alegria e paz. 😍

22 Comentários

Como lidar com amor platônico?

Hoje (quase) ninguém fala em amor platônico, mas sim nos “crushes” e “contatinhos”, certo? Acontece que: mudou só a palavra, o sentimento e definição são os mesmos. 😉

Pra chocar a humanidade, lá vai como os psicólogos classificam quem tem crushes/contatinhos/amor platônico: nada mais é do que a auto-estima esfregando a bunda lá no chão, porque está MUITO baixa. Seríssimo.

Ao meu ver, a gente ter uma paixãozinha boba e secreta por alguém não é o problema, mas sim a permanência (e evolução, claro!) desse sentimento, que  pode chegar a um rumo bem perigoso. Sendo assim, bom mesmo é a gente seguir o que diz aquele velho ditado: “melhor prevenir do que remediar”. 😉

Não vou dizer que nunca tive amor platônico, porque estaria mentindo. Já tive, já sofri, mas encontrei uma forma de me livrar de crushes; desse  sentimento infernal que é gostar de quem nem liga pra gente.

No vídeo abaixo eu explico uma tática pra lidar com amor platônico.

20 Comentários